Dica de Gramática #2: Uso do PORQUE

“Porque”

Quando não se puder  substituir por pelo qual. Pode ser:

a) Conjunção subordinativa causal;

Exemplo 1:

Não sabe nada porque não quer.

b) Conjunção coordenativa explicativa;

Exemplo 2:

Venha cedo, porque precisamos trabalhar.

c) Conjunção subordinativa final.

Exemplo 3:

Orai, porque não entreis em tentação. (porque = para que)

“Por que”

Quando se puder substituir por  pelo qual. Poderá ser:

a) Pronome relativo;

Exemplo 4:

A razão por que reclamava era justa. (por que = pela qual)

Não sei o motivo por que ele veio.

Observação 1: Pronome relativo que regido da preposição por.

b) Pronome Interrogativo;

Exemplo 5:

Por que ele veio?

Simpatizas por que facção? Diga-me por que time tu torces.

Observação 2: Pronome adjetivo interrogativo regido da preposição por.

c) Pronome indefinido:

Exemplo 6:

Não sei por que (motivo) ele não torceu pro colorado.

Sei por que time tu torces.

Observação 3: Pronome adjetivo indefinido regido da preposição por.

“Porquê”

Quando estiver substantivado dar-se-á por substantivo comum.

Exemplo 7:

Ninguém sabia  o porquê da briga.

Não sei o porquê da sua vinda.

“Por quê”

Quando vier no final de uma frase (pronome interrogativo).

Exemplo 8:

Ele veio por quê?

Não veio por quê?

Observação 4: O acordo ortográfico determina que o vocábulo seja escrito separadamente. No final da frase, torna-se tônico, por isso vem acentuado.

Equipe Mentor.

Anúncios

Fala que te escuto:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s